> Entre os dias 10 a 20 de Novembro acontece o 19º Festival Mix Brasil de Cinema da Diversidade Sexual @ São Paulo!

7 11 2011

> Entre os dias 10 a 20 de Novembro acontece o 19º Festival Mix Brasil de Cinema da Diversidade Sexual @ São Paulo!

O tema desta edição é Diversidade Para Todos! O festival terá programação especial no Centro Cultural São Paulo, além das salas do Cinesesc Augusta, Cine Olido, Espaço Unibanco, MIS e sessão open air no Largo do Arouche.

A abertura para convidados será no Cinesesc Augusta no dia 10 de novembro, com a exibição do longa-metragem francês Tomboy, de Céline Sciamma, às 21h. O filme faturou o Teddy Jury Award no Berlin International Film Festival e melhor filme no Torino International Gay & Lesbian Film Festival,em 2011. O filme de abertura retrata a história de uma menina de 10 anos que muda com sua família para um novo bairro e se apresenta aos novos amigos como menino.
 
No dia 11 de novembro, às 19h, ocorre a abertura no Centro Cultural São Paulo, que será inteiro ocupado pelo Festival Mix Brasil. As salas Adoniran Barbosa, Jardel Filho, Paulo Emilio, Espaço Cultural Tarsila do Amaral e Ademar Guerra recebem as principais peças do teatro LGBT dos últimos anos. Durante a abertura, um trio de atores portugueses, apresentará  MistermissmissMister, performance dos bailarinos Ana Borralho, João Galante e Miguel Moreira.
 
Com preços simbólicos, a um real cada sessão, a produção teatral carioca Bent, As Três Velhas encabeçada pela atriz Maria Alice Vergueiro e Hipóteses para o Amor e a Verdade do grupo Sátiros, estão entre as peças selecionadas na 4ª edição do Dramática em Cena, que conta ainda com Dentro da Noite dirigida por Ney Matogrosso, o espetáculo Dizer e Não Pedir Segredo e Portar (ia) silêncio. A programação de teatro terá também o espetáculo infantil O Menino Teresa de Marcelo Romagnoli estrelado por Claudia Missura, que fala sobre a curiosidade que permeia a infância e mostra a determinação da personagem mirim Teresa em desvendar o universo masculino.

 
Uma exposição em homenagem a Claudia Wonder, será instalada no Foyer do CCSP com figurinos, fotos e pertences da artista performer que foi uma das figuras mais emblemáticas de toda uma geração. 
 
O Show do Gongo exibira produções independentes, que serão submetids ao júri popular e convidados comandado por Marisa Orth, na 12ª edição do tradicional Show. Os interessados poderão se inscrever no balcão de credenciamento durante o festival ou até minutos antes do inicio das gongadas, no dia 16 de novembro, no Teatro Sérgio Cardoso. As gongadas começam às 21h.  
 
João Federici e André Fischer, diretores do Festival Mix Brasil, contam que o festival bateu o recorde em inscrições nacionais. A seleção terá dois longas brasileiros, Teus Olhos Meus, do carioca Caio Soh e Vamos Fazer um Brinde, dirigido por Sabrina Rosa e Cavi Borges. E ainda com os documentários Famigerado, sobre o inquieto poeta tropicalista Jomard Muniz de Britto e Cuba Libre de Evaldo Morcazel, que retrata a volta da travesti cubana, Phedra D. Córdoba, ao seu pais após 50 anos  A produção de Kiko Goifman e Claudia Priscilla, Olhe Pra Mim de Novo, que conta a história do transexual Sylvio Lucio, em um road movie pelo sertão nordestino também está na seleção nacional.
 
Os filmes da Mostra Competitiva Brasil passarão pelo crivo de um júri que contempla formadores de opinião e pessoas ligadas ao cinema. Os filmes da mostra competitiva serão elegíveis ao Premio Aquisição Canal Brasil no valor de R$ 15 mil. O público também poderá escolher seus preferidos nas categorias Melhor Longa, Melhor Documentário e Melhor Curta-Metragem (brasileiro e estrangeiro) que receberão o troféu prateado. E ainda o Troféu Ida Feldman que irápremiar a personalidade que mais se destacar durante o evento.
 
Os destaques do programa Mundo Mix ficam por conta das produções italianas, uma homenagem ao ano da Itália no Brasil. São três documentários: 365 sem a 377 de Adele Tulli, Anjos no corredor da morte de Alessandro Golinelli e Rocco Bernini, e Augusta de Enzo Facente, todos produzidos em 2011. E ainda longas-metragens como a comédia Diferente de Quem?,de Uberto Carteni, e Na boca do lobo de Pietro Marcello e mais um programa de curtas-metragens.
 
A programação completa do 19º Festival Mix Brasil de Cinema da Diversidade Sexual já está disponível no site Mix Brasil.
 
COMO? ONDE? QUANDO?
Festival Mix Brasil de Cinema da Diversidade Sexual
Onde? São Paulo – CCSP,  Cinesesc Augusta, Cine Olido, Espaço Unibanco, MIS e sessão open air no Largo do Arouche
Quando? Entre os dias 10 a 20 de Novembro de 2011
Quanto? A partir de R$ 1,00
 




> Hoje acontece a abertura da exposição CA-BRA @ Galeria Vermelho!

4 11 2011

> A Galeria Vermelho apresenta, de 04 a 19 de novembro de 2011, o projeto residência CA-BRA! 

O projeto conta com trabalhos de jovens artistas da Costa Rica, El Salvador, Nicarágua, e do Brasil, criados durante o processo da residência em Belo Horizonte. Além disso, permanece em cartaz até 12 de novembro, a individual Quase Aqui de Daniel Senise, e a instalação Casamento Sagrado de Marco Paulo Rolla.
 
Criada pelo CEIA – Centro de Experimentação e Informação de Arte,MG, em parceria com  Espira La Espora, iniciativa de artistas nicaraguense e com a Fundação Clóvis Salgado, MG, a residência CA-BRA integra o projeto Conversas desenvolvido pelo CEIA durante todo o ano de 2011, em Belo Horizonte. O projeto conta ainda com uma residência para artistas locais, um ciclo de seis palestras gratuitas e o lançamento de uma publicação.  Segundo os coordenadores do CEIA Marco Paulo Rolla e Marcos Hill, um dos objetivos principais do projeto é preparar o terreno para um evento maior que ocorrerá em 2012, intitulado “Permeabilidade entre as diversas linguagens artísticas na atualidade”. O evento pretende “promover diálogos possíveis entre as várias expressões midiáticas e estimular o intercâmbio entre artistas”.
 
Participam do projeto CA-BRA os artistas Denise Aguilar Huezo (El Salvador), Jullissa Moncada e Alejandro Flores (Nicarágua), Javier Calvo e Fabrizio Arrieta (Costa Rica), Carolina Caliento, Guilherme Peters, Fernando Pirata (SP, Brasil), Marcos Davi, Inácio Ribeiro Mariani, Raquel Versieux e Sara Lambranho (Belo Horizonte, Brasil). Durante aproximadamente vinte dias, os 12 artistas trabalharam em um atelier coletivo, em Belo Horizonte, criando a partir de suas experiências individuais e de conversas com Dora Longo Bahia (SP – Brasil), Marco Paulo Rolla (MG – Brasil) e Marcos Hill (MG – Brasil).


Sobre o CEIA
 
Fundado em 2001 pelo artista Marco Paulo Rolla e pelo historiador da arte Marcos Hill, o CEIA – Centro de Experimentação e Informação de Arte tem como objetivo estimular atividades ligadas à criação e à divulgação da arte atual, promovendo intercâmbios diversos que reúnem em Belo Horizonte, artistas de várias partes do Brasil e do mundo. “O Visível e o Invisível na Arte Atual” foi o primeiro deles, em 2001, resultando numa publicação. Em 2003, foi a vez da “Manifestação Internacional de Performance (MIP1). O conteúdo do evento está registrado na segunda publicação do CEIA, “MIP – Manifestação Internacional de Performance” (2005). Realizado entre 2004 e 2005, o projeto experimental Espaços Cegos – Blind Spaces foi implementado pelo CEIA em conjunto com PULSE [Africa do Sul], e propôs uma troca de idéias e práticas intermediada pela Vídeo-Arte. A publicação, contendo um DVD com os vídeos de oito videomakers, foi lançada em 2006. “Pintura além da Pintura” foi o quarto evento promovido pelo CEIA, em 2006, contando com ateliês coletivos, mostras de filmes e um ciclo de palestras. Durante os 30 dias de duração do projeto, a pintura foi praticada e discutida, alargando, com isso, sua existência no momento atual. Em 2009, o CEIA realizou a segunda edição da “Manifestação Internacional de Performance”, com presença de mais de sessenta artistas brasileiros e estrangeiros, e contou com palestras, workshops e mostra de performances. Em 2010, o recorte curatorial foi dado pelo desenho como destaque da discussão. 

Quase Aqui
DANIEL SENISE

A individual Quase Aqui de Daniel Senise, apresenta um conjunto de pinturas e colagens, todas criadas em 2011, que agregam novos achados à lógica das já tradicionais paisagens arquitetônicas, nas quais o artista incorpora elementos retirados do espaço tangível que o rodeia. É o que ocorre na nova série de pinturas “Quase aqui” em que Senise se apropria dos tampos das bancadas usadas em seu ateliê, usando-os como suporte para a obra. Sobre as marcas e vestígios de anos de trabalho, Senise aplica tinta a óleo branca, criando um campo homogêneo e uniforme que aponta para um momento de reflexão acerca dos procedimentos que caracterizam sua obra.

Em três novas colagens, Senise agrega elementos orgânicos às suas paisagens arquitetônicas que destorcem a construção lógica da perspectiva. Procedimento similar, porém mais radical, reaparece no conjunto de novas pinturas em que o artista rompe com a estrutura arquitetônica de espaços internos, criando um ponto de fuga para os ambientes reclusos e desabitados que costuma retratar em suas obras.

Completa a individual uma nova colagem criada com páginas da enciclopédia “História Universal”. Nela, Senise constrói espaços modulares a partir das paginas da enciclopédia, retirando suas imagens e mantendo apenas parte de suas fichas técnicas, processo semelhante ao utilizado na série Skira, apresentado, recentemente, na 29a Bienal de São Paulo.

Casamento Sagrado
MARCO PAULO ROLLA
 
Obra apresentada na individual de Marco Paulo Rolla no Museu de Arte Moderna da Bahia, em 2010, Casamento Sagrado sugere questões ligadas a androgenia e magia da alquimia. Otimista, pois entende o homem como um ser evoluído e de alma superior, a série, por outro lado, enfatizada a inconstância e a fragilidade do homem empregando múltiplos materiais e imagens, estabelecendo entre elas um diálogo que ironiza os dogmas morais formatados da sociedade atual.  

COMO? ONDE? QUANDO?
Galeria Vermelho
Onde? Rua Minas Gerais, 350 – SP
Quando? Entre os dias 04 a 19 de Novembro de 2011. Horário:  Terça a sexta, das 10h às 19h, Sab das 11h às 17h
Quanto? Entrada gratuita 




> Confira esse sábado o primeiro Happy Hour @ Cartel 011!

30 09 2011

> A partir deste sábado, 01 de Outubro São Paulo tem mais uma opção de Happy Hour @ Cartel 011!

Todos os sábados o Cartel 011 promove happy hourspara receber interessados em música, arte e moda, das 16h às 20h. No próximo sábado, 1° de outubro, o Cartel 011 recebe a publicitária Giu Viscardi e a fotógrafa Mari Maltoni, que se revezarão no comando dos toca discos.

O público ainda poderá conferir a primeira exposição individual do artista Alê Jordão, “Matinee Illegol”, em que o artista apresenta uma série que mostra diversas possibilidades para o brinquedo Lego. Alê reuniu trabalhos executados desde 1998, intervenções do artista Sang, da designer Anna Boogie, do fotografo Roberto Wagner e da videomaker Maria João Abujamra. Em “Matinee Illegol” as peças de Lego são transformadas em arte, design, imagem e acessórios de moda. A exposição ficará no Cartel 011 até o dia 08 de outubro.

Sobre o Cartel011

O Cartel011 surgiu da necessidade de transformar o ambiente urbano, proporcionando um local de convivência que une conteúdo de diversos segmentos, além de promover ações para artistas e marcas, com o objetivo de sempre surpreender o público. Trata-se de uma nova proposta de ‘recipiente multidisciplinar’, promovendo a expressão plural no âmbito das artes, design, arquitetura/ decoração, tecnologia, moda, fotografia, música, comunicação e gastronomia. Sob comando dos três sócios, Cristian Resende, Daniel Ueda e Fernando Sapuppo, o Cartel011 também concentra no segundo andar seu espaço de coworking com profissionais disponíveis para consultorias e prestação de serviços, dentro dos diversos segmentos apresentados pelo núcleo.

COMO? ONDE? QUANDO?
CARTEL 011
Onde? Rua Artur de Azevedo, 517 – Pinheiros – SP
Quando? Happy Hour > Sábado, 01 de Outubro das 16h às 20h
Galeria > De segunda-feira a sábado, das 11h às 20h
Quanto? Entrada gratuita




Confira a 5ª Primavera dos Museus que acontece até o dia 25 de Setembro @ São Paulo!

20 09 2011

A 5ª Primavera dos Museus acontece entre os dias 19 e 25 de setembro e terá, este ano, a participação de 589 instituições, que promoverão 1.779 atividades em 310 cidades de todas as regiões do País. Com o tema Mulheres, Museus e Memórias, a edição deste ano abre espaço para a indagação sobre como o gênero, a mulher e o feminino estão sendo pensados na contemporaneidade.

Coordenada pelo Ibram e realizada pelas instituições museológicas brasileiras, a Primavera dos Museus acontece anualmente no início da primavera, com o objetivo de sensibilizar as instituições museais e a comunidade para o debate sobre temas da atualidade.

Nos anos anteriores, a Primavera dos Museus ofereceu mais de 3 mil ações organizadas por museus e instituições culturais de todo o país. Seminários, exposições, oficinas, espetáculos musicais, de teatro e de dança, mesas-redondas, visitas guiadas e exibições de filmes são alguns dos eventos realizados. Os temas das últimas edições foram Meio Ambiente, Memória e Vida; Museus e o Diálogo Intercultural; Museus e Direitos Humanos e Museus e Redes Sociais.

Entre os museus da cidade estão: Centro Cultural Banco do Brasil, Instituto Tomie Ohtake, MAC, Museu do Futebol entre outros. Confira toda a programação aqui!

COMO? ONDE? QUANDO?
5ª Primavera dos Museus 
Onde?  Endereços de acordo com a programação
Quando? Entre os dias 19 a 25 de Setembro
Quanto? De acordo com a programação dos museus




> Confira a Rino Mania @ São Paulo!

19 09 2011

Em setembro, o Museu Brasileiro da Escultura (MuBE), localizado na capital paulista, será ponto de partida para uma mania que promete impactar o cenário cultural da cidade: a Rino Mania.

Depois da Cow Parade em 2010, São Paulo recebe a Rino Mania. Patrocinada pela Duratex em comemoração aos seus 60 anos, a exposição reunirá, durante um mês, 60 esculturas de rinocerontes pintadas por artistas, que participaram de uma seleção pública realizada na rede social Facebook. Foram selecionados 75 projetos dos 151 recebidos. Distribuídas em pontos estratégicos, a intenção é transformar o visual da cidade em uma savana urbana colorida, levando o inusitado da arte e sofisticação para o dia a dia da população.

Arte e educação são os princípios que movem o projeto. Ao final, ocorrerá um leilão cujos recursos serão destinados para projetos com foco em educação ambiental e preservação da vida selvagem.

Mais 15 esculturas de rinocerontes serão confeccionadas para compor uma exposição itinerante, que percorrerá 10 municípios que sediam nossas unidades fabris e florestais.

A ideia do Rino Mania é causar aos olhos de quem o observa, as possibilidades que o corpo do rinoceronte oferece aos artistas para executarem seus trabalhos de maneira livre e criativa, e o fato de ser uma espécie em extinção, são fatores totalmente alinhados à nossa proposta. Com ela, pretendemos incentivar e disseminar a arte e alertar quanto à preservação das espécies ameaçadas. Além disso, o rinoceronte simboliza a resistência, força e solidez da marca Duratex. A exposição Rhino Mania foi idealizada pela Wild in Art, empresa que trabalha em prol da disseminação da arte e da sua implementação em ambientes educacionais, na cidade de Chester, na Inglaterra. Com o objetivo de fortalecer o turismo na cidade, o projeto promoveu exposições de esculturas de fibras de vidro em formato de rinocerontes, decoradas por artistas e por alunos.

COMO? ONDE? QUANDO?
RINO MANIA
Onde? Mube e principais ruas de São Paulo
Quando?Até segunda-feira no MUBE. Após o dia 20 nas ruas da cidade. Confira aqui o Mapa dos Rinos
Quanto? Mube – Entrada gratuita




> Exposição “Primeira Individual Retrospectiva” de Felipe Morozini @ Zipper Galeria!

31 08 2011

> Confira a partir do dia 19 de Setembro a exposição “Primeira Individual Retrospectiva” de Felipe Morozini @ Zipper Galeria!

Eu precisava falar”. É com esta máxima que Felipe Morozini conceitua sua primeira exposição, com início em 17 de setembro na Zipper Galeria, em São Paulo. Intitulada “Primeira Individual Retrospectiva”, a exposição do multiartista apresenta imagens que tem capturado em 10 anos como fotógrafo.

São cerca de 50 obras, em que cada original ainda conta com tiragem de cinco edições. Felipe Morozini retrata expressões da cidade e de pessoas. Seu suporte é basicamente a fotografia, mas também utiliza colagens, pinturas, recortes, decalques antigos, e adesivos, sempre trabalhando a mão livre, para formatar peças de 1,5 x 1 metro, em média.
 
Nesta exposição, Morozini reúne seus trabalhos em séries, desde fotografias que receberam interferência de desenhos feitos com caneta hidrográfica até as imagens sobre as quais o artista aplicou decalques de avião, “atacando” emblemas da arquitetura paulistana (Niemeyers, Artachos e Catedral da Sé, por exemplo) e o modo de vida dos tempos atuais em série intitulada Invasões Bárbaras.
 
Altamente pessoal, a exposição apresenta o Last Floor Project: “um registro e catalogação da cidade de São Paulo e seus habitantes, sempre do mesmo ponto de vista, o último andar de um antigo edifício na Avenida São João”, conta o artista. Ela tem início com as obras Noiva do Vento e O Bico com as quais Felipe Morozini notou seu potencial de expressão. Quase um voyeur, ele tem intenção de fotografar a paisagem urbana, mas conforme amplia as fotos feitas com lentes de 300-500 mm, revela ações corriqueiras como um banho de sol, uma série de exercícios ou mesmo o reflexo de um espelho.
 
Primeira Individual Retrospectiva não é apenas uma exposição fotográfica. “Nela, desejo me expor em nome de uma experiência maior, sensorial”, reflete. Felipe Morozini apresenta a instalação inédita Cabelo ao Vento em que o espectador observa a obra ao passo em que uma lufada de vento complementa sua fruição. A mostra conta ainda com objetos do cotidiano criativo do artista, como brinquedos, porcelanas, espelhos, roupas, mobiliário etc.
 
Há também a série Psiu em que Felipe Morozini fotografou um cachorro durante anos. Primeiro, clicava o animal em repouso para, em seguida, chamar “psiu”. O cão se alarmava e uma nova foto era feita.
 
Outro conjunto de fotos é o Dreamers, que começou há oito anos no estúdio que também é a casa do artista. Os amigos que o visitavam eram fotografados no vidro da varanda que refletia a vista urbana e a sombra do artista. Dentre 150 retratados, Morozini selecionou 12.
 
Registrada em fotografias, a performance Jardim Suspenso da Babilônia traz a inquietação de Morozini frente ao Minhocão (Elevado Costa e Silva) onde, junto de 21 amigos, pintou flores de cal em toda a sua extensão.
 
COMO? ONDE? QUANDO?
Zipper Galeria
Onde? Rua Estados Unidos, 1494 – SP
Quando? Entre os dias 19 de setembro a 08 de outubro. Segunda-feira a sexta-feira, das 10h às 19h/ sábado, das 11h às 17h
Quanto? Entrada gratuita 




Arte urbana na exposição “De dentro e De fora” @ MASP!

16 08 2011

} A partir do dia 17 de Agosto a exposição “De dentro e De fora” @ MASP!

Para quem se lembra da exposição “De dentro para fora/ De fora para Dentro” que ficou exposta no Masp em 2009/2010, podera conferir a arte urbana novamente no museu. Entre os dias 17 de Agosto a 23 de Dezembro de 2011 os mais importantes nomes da  Street Art, vindos dos Estados Unidos, Argentina, República Tcheca, França desembarcam no MASP!

Com iniciativa do curador do MASP Teixeira Coelho, a mostra tem curadoria especial de Baixo Ribeiro, Eduardo Saretta e Mariana Martins e vai utilizar a arquitetura do MASP como base para o grafitti, fotografia, vídeo, escultura, pintura, muralismo, colagem e instalações. 

Estão confirmados os franceses Remed, JR e Invader, o tcheco Point, os argentinos Tec, Defi e Chu e a norte-americana Swoon. Em São Paulo para desenvolver no MASP e nas vias próximas suas instalações e obras, os artistas ficam no mínimo até a abertura da exposição. Convidados especiais devem realizar intervenções durante o período da exposição.

COMO? ONDE? QUANDO?
MASP
Onde? Av. Paulista, 1578 – Trianon Masp – SP
Quando? Entre os dias 17 de Agosto a 23 de Dezembro de 2011. Horários: Segunda-feira: fechado
De terça a domingo: das 11h às 18h (bilheteria aberta até 17h30). Quinta-feira: das 11h às 20h (bilheteria até 19h30)
Quanto? Para público em geral: R$15,00 (valor inteiro). Para estudantes, professores e aposentados com comprovantes: R$7,00 (meia-entrada) Menores de 10 e maiores de 60 anos não pagam
Terça-feira: entrada gratuita para o público em geral.